Em reunião com o Governo, SEET manifesta contra congelamento dos direitos dos servidores públicos

08/02/2019 13/02/2019 09:54 487 visualizações

Por: Eriks Jhônata

 

O Sindicato dos Profissionais da Enfermagem no Estado do Tocantins (SEET) esteve em reunião com o Secretário-Chefe da Casa Civil, Rolf Costa Vidal, com o Secretário da Administração, Edson Cabral e o Corpo Técnico do Governo do Estado, juntamente com demais sindicatos que defendem a bandeira do servidor público estadual, para discutir a Medida Provisória n°02/2018, que trata do congelamento dos direito dos servidores públicos da saúde.

Durante a reunião o Governo esclareceu os critérios para implementação da referida Medida. No entanto, não convenceu os sindicalistas, que alegam que de fato se o Governo quisesse a participação dos sindicato no processo, teria convocado as entidades para debater, antes de publicar a MP.

O corpo técnico do Governo do Estado mostrou os números e dados da condição financeira do Estado para que os sindicatos entendam a medida que foi tomada, mas não convenceram os representantes sindicais por ser uma decisão que retira o direito do trabalhador. As entidades protocolaram um documento que será encaminhado ao Legislativo do Estado e aos Deputados cobrando a suspenção da Medida Provisória.

O SEET não concorda com as condições da MP em suspender os direitos dos servidores, direitos como, a concessão de progressões, atualização de indenizações e reajuste de vencimentos, pelo período de 30 (trinta) meses, congelando a remuneração, dentre outros direitos.

Segundo o Presidente do SEET, Claudean Pereira Lima, o SEET luta contra a qualquer condição que retroceda os avanços da categoria. “Desde que o Sindicato teve conhecimento da MP, mobilizou-se para evitar a implementação desta medida arbitrária, que prejudica todos os trabalhadores da enfermagem, já tivemos várias reuniões entre as entidades sindicais planejando estratégias para ressalvar a categoria”, afirma.

Por unanimidade, a Medida Provisória foi rejeitada pelos sindicalistas, que também votaram pela realização de mobilizações na Assembleia Legislativa, com manifestação à imprensa e à sociedade sobre o impasse. O SEET orienta a categoria a ficar atenta a rede de comunicação do sindicato para informações e convocações quanto ao pleito.

Estão participando dos debates as seguintes entidades: SEET, SINTET, SISDEP, SINDARE, SISEPE, SINDIFATO, SINPOL, SINDAGRO, SINDEFESA, SINTRAS, SINDIPERITO, AOMETO, ASMIR, SINDIFISCAL, FESSERTO, SINDIFAM, PUBLICA CENTRAL DO SERVIDOR, SINFCEETO, SINFITO, CUT, NCST, SINDEPOL, ASSPMETO, SICIDETO, SIMED, SETO, SINPEF-TO, SICIDETO.