Profissionais da enfermagem têm diversificado cada vez mais sua atuação

Categoria tem apostado em áreas como gestão, docência e até empreendedorismo
09/11/2018 29/11/2018 14:36 117 visualizações

Como em todo segmento, para se destacar no mercado de trabalho é preciso se reinventar. E é exatamente isso que muitos enfermeiros têm feito. A categoria tem apostado em novas áreas de atuação e tem encontrado oportunidades em campos diferentes do tradicional, que são os atendimentos direto aos pacientes em clínicas e hospitais, por exemplo.

Você que já concluiu o curso de Enfermagem já pensou em seguir carreira na área de Gestão? Esse ramo te dá a possibilidade de assumir a responsabilidade de administração em todas as esferas de serviços das unidades hospitalares, unidades básicas de saúde, por exemplo. Além disso, o gestor enfermeiro pode assumir cargos de coordenação em secretarias de saúde do estado / município realizando atividades voltadas ao planejamento e organização dos serviços de assistência aos pacientes.

Outra opção para quem acabou de concluir a graduação em Enfermagem é a carreira docente. Com a crescente oferta de cursos de formação técnica na área, consequentemente surge uma demanda pela procura de profissionais aptos a atuar em sala de aula. Além disso, as universidades de hoje estimulam, cada vez mais, seus alunos a participarem de grupos de pesquisas e de atividades de extensão. Para quem tem um perfil mais acadêmico, pode se dedicar às especializações, mestrado e doutorado como forma de inserir-se no mundo de investigação e ensino.

E sabia que até mesmo uma atuação autônoma e empreendedora tem sido alternativa de muitos enfermeiros? Os atendimentos em home care (domicílio) e os serviços de consultorias e auditorias têm sido comuns no mercado de trabalho e abrem um leque de opções para você abrir seu próprio negócio. Entre as demandas mais comuns estão as consultorias de amamentação, aluguel e comercialização de equipamentos da área médica e hospitalar, prestação de serviços em eventos, entre outros.

Cada dimensão envolve uma série de possibilidades de atuação no mercado. A assistência direta ao paciente acontece por meio da contratação desse profissional em redes hospitalares, unidades básicas de saúde (postos de saúde), serviços de atendimento pré hospitalar em urgência e emergência (SAMU), atenção domiciliar (home care), assistência na área de transplantes de órgãos, serviços especializados em estomaterapia (tratamento de feridas), nefrologia, cardiologia, obstetrícia, neonatologia, pediatria, geriatria, dentre outros.

Recentemente o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) publicou a Resolução 568/2018 que regulamenta o funcionamento dos consultórios e clínicas de Enfermagem. A norma regulamenta a ação autônoma do enfermeiro, ampliando o atendimento à clientela no âmbito individual, coletivo e domiciliar. O profissional atenderá sua própria demanda, em consultórios particulares.

Na área da Gestão, o profissional tem a possibilidade de assumir cargos de coordenação nas unidades hospitalares, unidades básicas de saúde, secretarias de saúde do estado/município e universidades. Vale ressaltar que no estado do Ceará grande parte dos secretários municipais de saúde são enfermeiros. Diante dessa demanda em ascensão, existe uma preocupação do curso em preparar cada vez mais os alunos para assumirem cargos de gestão. Existe também a especialização em Enfermagem do Trabalho e Auditoria em Enfermagem, ambas as áreas exercem suas funções em células de gestão das unidades de saúde.

O empreendedorismo trata-se de um campo amplo, no qual o enfermeiro pode vir a atuar promovendo saúde à população ou dedicando-se à sua recuperação, com atendimentos em consultórios particulares, no domicílio (home care) e em cooperativas (terceirização de mão-de-obra), consultorias e auditorias como autônomo ou em empresas, atendimento em eventos (dairy care), ensino (proprietário) ou prestação de serviços especializados: clínicas de vacinação, amamentação, esterilização de material médico-hospitalar, transporte de pacientes, aluguel de equipamentos e comercialização de produtos da área hospitalar. Essas são algumas das modalidades que permitem ao enfermeiro uma atuação autônoma e empreendedora.

Fonte: Educa Mais Brasil