HOSPITAIS DE PALMAS SÃO NOTIFICADOS EM VIRTUDE DO NÃO CUMPRIMENTO DA DECISÃO JUDICIAL QUE DETERMINA OS 13 PLANTÕES MENSAIS.

09/10/2019 09/10/2019 10:09 47 visualizações

Os trabalhadores da iniciativa privada vem sofrendo duros ataques com relação ao descumprimento da decisão judicial que determina a execução de 13 plantões mensais, em todos os hospitais, clínicas e laboratórios privados, onde são realizados plantões de 12 horas ininterruptas. Mesmo com a medida judicial, ao qual o sindicato pleiteou bravamente em busca de garantir os 13 plantões, recebemos denúncias de que tal medida estava sendo engolida por algumas instituições particulares, na qual nossos filiados cujo regime seguido é o da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) estão saindo lesados por tal ação.

O SEET desde sempre não arregou a luta, e sempre se manteve inabalável em busca de garantir esse direito que vai além do trabalho físico, mas que já se correlaciona com o bom andamento mental e psicológico dos servidores em questão. 

A quem acredite que a CCT (Convenção coletiva de trabalho) foi suspendida por interesse da atual gestão do SEET. O que revela ser um grande equívoco! Informamos que a CCT não foi renovada antes dessa liminar;  porque os donos de hospitais particulares que compõe o sindicato que os representa (SINDESSTO), queriam aumentar o número de plantões de 13 para 15 plantões mensais. Assim sendo, obviamente, o SEET não aceitou; pleiteou junto a Justiça, adentrando em todas as brechas judiciais possíveis para que hoje possamos gozar dessa decisão favorável aos 13 plantões mensais, e que automaticamente é um ganho a nossa categoria. 

Muitas organizações hospitalares estão descumprindo essa decisão, o SEET já começou procura-las e notifica–las novamente sobre essa inadimplência. Na tarde de ontem, segunda feira 08-10, tivemos uma reunião com os donos do Hospital Oswaldo Cruz, onde conseguimos de forma pessoal; explanar sobre o assunto direto com o proprietário, em busca de encontrarmos uma saída amigável para esta situação.  As demais instituições que estiverem adotando tais práticas que ferem os direitos até então garantidos mediante essa ação judicial, serão igualmente notificados, e caso não aja um retorno positivo as notificações feitas, entraremos outra vez com medidas na justiça, até conseguirmos definitivamente o retorno que comtemple a categoria. 

 

O SEET não abre mão de defender os colegas da iniciativa privada, principalmente depois da reforma trabalhista. Por essa razão, insistentemente estamos na luta em busca por garantias dignas de trabalho, tanto para a parte física, quanto para a parte psicológica e emocional de nossos colegas e filiados, que vem recorrentemente sofrendo com as pressões que o acúmulo excessivo de horas trabalhadas os traz. Assim sendo reafirmamos nosso compromisso em lutar por essa categoria, e continuar avançando na busca por dias melhores e mais qualidade de vida aos nossos colaboradores da área da Enfermagem.