Profissionais rebatem proposta do Hospital Oswaldo Cruz sobre pagamento de salários e benefícios atrasados

15/11/2019 15/11/2019 13:07 223 visualizações

Por: Eriks Jhônata

 

O SEET recebeu na última quinta-feira, 14, os profissionais de Enfermagem do Hospital de Urgência de Palmas (Oswaldo Cruz) para uma Assembleia onde foi deliberado a contraproposta da categoria sobre o atraso no pagamento de salários e benefícios.

O sindicato teve recebendo denúncias de que a unidade hospitalar vem descumprindo diversos direitos trabalhistas garantidos pela categoria, assim como foram apontados também outros descumprimentos do contrato de trabalho dos profissionais.

O SEET havia notificado o diretor geral do hospital, Walter Machado de Castro Filho, cobrando o cumprimento destes direitos aos profissionais, dos quais sejam: O pagamento dos salários atrasados dos últimos três meses; o pagamento dos adicionais de insalubridade e noturno em atraso; o pagamento da assiduidade e dos valores relativos à data base do ano de 2017 devidamente adimplidos no prazo de 72 (setenta e duas) horas, assim como, no mesmo prazo, seja regularizada a carga horária fixando-se o total de 13 plantões mensais a todos os profissionais da enfermagem, sendo que alguns profissionais com o mesmo cargo encontram-se realizando 13 plantões de 12 X 36 enquanto outros estão realizando 15 plantões de 12 X 36, bem como sejam os atendimentos realizados fora da unidade hospitalar com a devida supervisão de um profissional enfermeiro.

A gestão do hospital apresentou apenas a proposta para o parcelamento dos valores rescisórios em 15 vezes, juntamente com a multa do FGTS na mesma condição, ainda destacando a demissão de 43 funcionários filiados ao sindicato. Deixando sem resposta sobre as demais demandas.

Na reunião a categoria contrapôs que o ajuste rescisório apenas será realizado a partir da manifestação individual de cada profissional e que o pagamento dos salários atrasados sejam integralmente efetuados até a próxima terça-feira, 19, sob pena de paralisação dos serviços assim como adoção de outras medidas cabíveis.

Cabe ressaltar que, os direitos acima mencionados constituem verbas de natureza alimentícia, as quais o inadimplemento enseja inclusive rescisão indireta do pacto laboral.

De acordo com o presidente do SEET, João Batista, nos próximos dias uma nova assembleia será realizada com os profissionais de Enfermagem do hospital para que seja deliberado o andamento destas demandas. O Sindicato reitera que continua lutando na defesa da categoria e conclama todos os filiados a ficarem atentos as redes de comunicação do Sindicato para as convocações e informações quanto ao andamento deste e de outros pleitos.