SEET informa que estará acompanhando as mudanças que o Governo propõe para o Plansaúde e defenderá categoria

21/08/2019 04/09/2019 08:59 267 visualizações

Nesta semana o Governo do Estado anunciou que durante os próximos três meses estará fazendo mudanças no Plansaúde para rever a dívida que de acordo com o Palácio Araguaia ultrapassa R$95 milhões. O plano atende servidores públicos do estado e se tornou alvo de denúncias de corrupção. 

Entre as mudanças propostas, está o reajuste (aumento) de valores cobrados mensalmente e a personalização dos planos, ou seja, a possibilidade de cobrar mais para servidores de mais idade ou para aqueles que tenham dependentes com necessidades de saúde específicas. Todas as alterações dependem de mudanças na legislação. Atualmente mais de 80 mil pessoas são assistidas pelo Plansaúde.

O Governo informou ainda que nos últimos seis meses gastou R$ 288 milhões com o Plansaúde e que ele depende das mudanças para “sobreviver”. O Conselho Fiscal do Plansaúde foi reativado nesta segunda-feira (19), após o Sisepe reclamar que ele estava sem funcionar há mais de um ano. Durante o dia, um deputado da Assembleia Legislativa apresentou um requerimento para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre o tema. O Tribunal de Contas do Estado abriu um procedimento investigativo no início da noite.

A 5° Relatoria do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO), abriu o processo n°10516/2019 para apurar possíveis irregularidades na gestão e aplicação dos recursos do Funsaúde - Fundo de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Tocantins, este destinado à capacitação e aplicação dos recursos financeiros necessários ao implemento do Plano de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Plansaúde).

De acordo com o presidente do SEET, Claudean Pereira Lima, o Sindicato informa que está acompanhando esta movimentação e está se preparando no sentido de proteger os profissionais da enfermagem que fazem uso deste convênio e fará o que for cabível para evitar maiores prejuízo para a categoria.