SEET repudia atos de violência contra servidores da saúde que vêm acontecendo pelo estado

24/05/2021 25/06/2021 18:22 371 visualizações

Na última sexta-feira, 21, familiares de paciente quebraram portas do Hospital Regional de Augustinópolis (HRAug) e ameaçaram os servidores da Instituição. A confusão gerou pânico e desconforto para todos naquela unidade hospitalar, médicos e enfermeiros precisaram se esconder na sala de repouso para evitar agressões físicas, enquanto pacientes que estavam em alas mais próximas, se sentiram mal devido tal situação de medo e suto.

Segundo testemunhas, por volta das quatro horas da manhã, uma paciente de 58 anos que estava internada faleceu e, quando o médico foi comunicar o óbito aos familiares, os mesmo se revoltaram e começaram a fazer ameaças de morte à equipe do hospital.  Segundo as informações do Portal de Notícias Voz do Bico, enfermeiros relataram que trabalham sob pressão, uma vez que não há equipe de segurança no HRAug, e que casos de agressões praticadas por pacientes e de seus familiares são recorrentes.

Recentemente, outro caso de violência contra servidores da saúde aconteceu no município de Xambioá-TO, quando a mãe de uma paciente menor de idade praticou atos de covardia e agressão, verbal e física, contra uma profissional que estava cumprindo o seu dever.

Desde 2019 o Sindicato vem cobrando a segurança nas Unidades de Saúde do Estado, oficializando a Secretária de Saúde do Estado (SES-TO) para que tome providências para coibir e evitar que outros profissionais da saúde, no ambiente de labor, venham a ser desrespeitados e agredidos verbal e fisicamente no exercício de sua função.

Só agora a SES-TO informou que abriu processo para a contratação de empresa de segurança para as unidades hospitalares, e o mesmo segue em trâmite licitatório, na fase de análise de documentos dos licitantes.

O SEET segue prestando todo apoio e solidariedade para seus filiados. De acordo com o Presidente, João Batista, o Sindicato repudia veementemente os casos de violência que vem acontecendo com os servidores da saúde, “Até quando estes profissionais terão de arcar com a violência por falta de segurança, peço encarecidamente, que a Secretaria de Saúde disponibilize o mais rápido possível para garantir a segurança necessária para que todos servidores possam laborar tranquilos e seguros”.

O SEET orienta aos seus filiados, que, em situações de violência que venham ocorrer no labor, que as comuniquem imediatamente a um dos seus diretores e façam o devido registo de ocorrência junto a uma unidade de Polícia da cidade.